Qual é a posição correta das botas para a minha postura?

Encontre a posição perfeita das botas de wakeboard para a sua postura e estilo de andar!

Por que estamos falando de botas? Bem, a idéia básica do wakeboard é manter a prancha com você em cima da água. Parece bastante simples, mas vou te contar porque é que estamos dizendo algo tão óbvio. É muito mais fácil manter a prancha na água se seu corpo estiver confortável sobre ela. Após pousar uma manobra, você luta para manter a prancha junto com você? Você cai com frequência? Todos nós caímos às vezes, mas se você pudesse, você cairia menos? Então segue lendo e descubra a sua postura ideal.

 

Abertura

Conforme as pranchas foram aumentando de tamanho com o tempo, as distâncias entre as botas aumentaram substancialmente. E com isso, a noção de que uma postura mais “aberta” ofereceria muito mais estabilidade e controle. No entanto, isso também aumentou o estresse provocado nas articulações e ligamentos do rider.

À medida que os cable parks se tornam mais populares, a distância das botas na prancha volta a ficar mais estreita. Alguns acham que o estilo de andar mais estreito parece melhor. O benefício físico é menos estresse nas articulações e nos ligamentos do rider. Mas isso nem sempre é verdade.

Ao longo dos anos, a evolução do wakeboard influenciou as nossas posturas, além do nosso controle e estilo na água. Esse é um conhecimento que você deve entender para evitar lesões e criar um estilo de andar próprio.

 

Primeiramente: proteger os ligamentos do joelho!

Antes de discutirmos a sua abertura e ângulo ideal das botas, vamos falar dos nossos joelhos por um momento…

Dentro dos joelhos há duas almofadas de cartilagem que ajudam a amortecer o impacto de correr, pular etc. No nosso caso, elas amortecem aterrissagens difíceis. Essas duas almofadas de cartilagem são chamadas de menisco medial e lateral.

O menisco medial envolve o interior da articulação do joelho e os envoltórios laterais ao redor do lado externo da articulação do joelho. Se um impacto é equilibrado através destes dois blocos, ambos trabalham juntos para amortecer os impactos. Se um impacto for desequilibrado, um lado do menisco assumirá mais carga do que o outro. Isso aumenta a chance de dano a esse lado. Essa é de longe a lesão mais comum do wakeboard. Aliás, se você quer conhecer uma técnica para prevenir lesões musculares, acessa esse post aqui!

Então, vamos orientá-lo agora sobre como evitar isso.

Tenha sempre em mente o seguinte: devo proteger o joelho com uma abertura que acompanhe o meu equilíbrio sobre a prancha, de modo que ambos os lados da articulação dos joelhos compartilhem a carga e o impacto das aterrissagens. E é isso aí. Não há nenhuma regra além dessa.

Ok, agora você sabe disso, então vamos descobrir como encontrar o equilíbrio e a postura perfeitos para proteger os teus ligamentos.

Determinando sua abertura

Sua altura é o fator decisivo para determinar a abertura ideal e como você deverá posicionar as suas botas. O outro fator importante é como seu corpo é construído. Isso irá dizer se a sua abertura ideal é mais larga ou mais estreita.

Seu objetivo é encontrar uma posição em que você possa sentir o mínimo de estresse nas pernas, nos quadris e nas costas quando você se agacha. Uma boa maneira de decidir a posição de apoio ideal para prevenir lesões comuns de wakeboard é pensar nisso em termos de controle da prancha versus estabilidade.

Ponto de partida

Encontre um espelho de corpo inteiro. Agora desenhe uma linha imaginária do lado de fora do seu ombro até o chão. Vamos chamar isso de sua linha do ombro. Metade do seu pé deve ficar fora da linha do ombro e metade do seu pé deve ficar dentro da linha do ombro. Esse ponto de partida colocará seus pés um pouco mais afastados do que a largura dos ombros e o colocará em uma postura atlética e equilibrada. Este ponto de partida também lhe dá estabilidade lado a lado para que você caia menos sobre o nose e o tail da prancha.

Depois de fazer essa verificação rápida, você deve considerar o seu tipo de corpo. A ideia é entender que você deve se posicionar em sua prancha de forma que seus joelhos fiquem bem sobre os seus pés. Isso irá ajudar a reduzir as chances de ferimentos nos ligamentos e cartilagens do joelho.

Agora, descubra qual tipo de corpo você tem: pernas retas ou pernas arqueadas.

Tipos de corpo

Ok, agora queremos determinar o seu tipo de corpo para que possamos fazer pequenos ajustes na postura que você irá configurar. Isso sem dúvida irá ajudar a evitar lesões comuns no wakeboard e vai melhorar o seu rolê.

Para determinar o seu tipo de corpo, fique de pé em uma superfície plana com os pés juntos. Então olhe para o espaço entre os joelhos. Tome nota da forma que suas pernas desenham. De pé na frente de um espelho pode ser mais fácil visualizar.

Existem 3 formas que o seu corpo pode ter. Elas estão exageradamente ilustradas abaixo para que você possa entender visualmente como elas se parecem. Compare com as suas pernas. Qual forma se aproxima mais?

Normal

Nesse caso, as pernas são retas. Com os pés tocando juntos, há um pequeno espaço entre os joelhos. As pernas são retas dos quadris até os pés. Dessa forma, os seus pés estarão em linha reta com o seus joelhos. Isso permitirá uma pressão igual em ambos os lados da articulação dos joelhos.

Tenha em mente que você pode ter que ajustar sua postura em qualquer direção (abertura mais ampla ou mais estreita) porque as pernas nem sempre são perfeitamente proporcionais. Você também pode ter menos flexibilidade em uma perna do que na outra. A chave aqui é ter certeza de que, enquanto você se agacha em sua postura equilibrada de andar e dobra as pernas, os dois joelhos se movem em linha com o pé, não para dentro e nem para fora.

Arqueada para dentro

No caso das pernas arqueadas para dentro (joelho valgo), com os pés juntos, não há espaço entre os joelhos. Muitas vezes, há pressão entre os joelhos quando se tocam. Os joelhos se cruzam e às vezes podem bater um no outro enquanto a pessoa anda ou corre. Por mais estranho que pareça, geralmente isso é mais comum do que a maioria das pessoas pensa.

Nesse caso, quando a pessoa agacha, a tendência é que os joelhos sigam de fora para dentro. Então normalmente será preciso ajustar a abertura mais estreitamente para acomodar as linhas verticais quadril-joelhos-pés para o centro da prancha.

Arqueada para fora

As pernas arqueadas para fora (joelho varo) terão uma distância maior entre os joelhos. Do quadril aos pés, elas vão arquear para fora um pouco. Os joelhos tendem a seguir para os lados de fora do corpo quando as pernas se dobram. Isso pode exigir uma abertura ligeiramente maior. Essa distância mais ampla entre as botas garante que uma pressão igual seja aplicada aos meniscos laterais e mediais durante pousos de maior impacto.

Se a abertura de alguém com essa forma for muito estreita ou larga demais, isso pode fazer com que o joelho trave mal e coloque pressão desequilibrada em ambos os lados do menisco, aumentando o risco de lesão. Um impacto desequilibrado também vai esticar os ligamentos colaterais que passam dos lados da articulação do joelho. Isso não é nada bom!

Determinando o ângulo das botas

Agora, vamos discutir como definir o ângulo ideal das botas. A maioria das botas modernas possui um sistema de ajuste de ângulo preso a cada lado da placa de base que vai presa à prancha.

Esse ajuste de ângulo permite que a bota gire a partir de um ponto central para que você possa criar posturas específicas. O ângulo é medido em graus de rotação.

Se você ficar com os pés juntos, de modo que eles estejam apontando para frente, seus pés estarão com zero grau de rotação. Isso define uma linha de base para os graus de rotação. Uma vez que andamos com uma postura mais aberta do que o ângulo de zero graus nos coloca, devemos virar os pés para fora um pouco à medida que formos usando aberturas maiores. Isso ajuda nossos joelhos a seguir os pés. Esse ângulo é chamado de “duck stance” no wakeboard e em outros esportes com pranchas. Literalmente a “postura do pato”.

Ok, mas de 0 a 90 são muitos graus possíveis. Para falar de um ângulo ideal que irá ser cômodo para qualquer pessoa, é aceito quase que integralmente que um ângulo sólido é o de 12 graus “duck stance”, se estiver andando com uma abertura ligeiramente maior que a largura dos ombros. Isso não é uma regra fixa, mas vai servir em quase todos os casos. Se quiser, tome 12 graus como o “marco zero” para variar alguns graus para cima e outros para baixo.

 

Onde você anda também influencia a postura

Uma variável final que pode influenciar a postura que você anda é o local onde você pratica wakeboard. Os dois ambientes comuns são muitas vezes classificados como andar “atrás do barco” ou andar “no cable”.

No barco

Quando andam atrás do barco, os riders muitas vezes preferem uma postura mais ampla por algumas razões. Primeiramente, o rider tem mais estabilidade nas bordas sobre o nose e o tail. Por que? As manobras acontecem diretamente atrás do barco, enquanto a posição da prancha está perpendicular à direção de condução do barco.

Uma abertura mais larga também facilita a vida do rider, porque a marola criada pelo barco tem energia multidirecional. Ou seja, a marola tem transições abruptas e variáveis ​​em comparação com as rampas e transições mais longas e sem movimento de um cable park. Então, novamente, andar com uma abertura ligeiramente mais larga atrás do barco em comparação a um cable park dá ao rider mais estabilidade nas transições. Lembre-se, esta postura mais ampla é apenas uma sugestão para rolês de barco quando comparada com andar em um cable.

No cable park

Então, por que andar com uma abertura mais estreita em um cable park? Do ponto de vista da prevenção de lesões, andar mais estreito alinha suas pernas com o resto do corpo. Isso é ideal porque os riders pousam em águas planas (sem marola) com mais freqüência em um cable park. Um melhor alinhamento com o seu corpo espalha o impacto igualmente nos joelhos, como mencionamos anteriormente.

Andar com uma abertura muito mais ampla em um cable park pode, na verdade, direcionar o impacto e a pressão irregular nos joelhos, nas articulações dos quadris e na parte inferior das costas, causando mais estresse negativo em todo o resto do corpo. Leve isso em consideração quando determinar a posição ideal das botas para a sua postura e estilo de andar.

 

E aí, já decidiu qual é a posição ideal para você?

Agora as coisas devem estar mais claras, não é mesmo? Lembre-se, essas dicas não são leis fundamentais. Cada corpo possui suas particularidades. Então tome esse post como um ponto de partida, porque você pode precisar ajustar a abertura e ângulos algumas vezes até encontrar a opção de postura mais confortável para o seu rolê.

Se quiser colaborar com algum detalhe, por favor comente abaixo! Se você gostou do artigo, compartilhe-o com um amigo. E, antes que eu me esqueça: bora andar de wake?

 

Comentários

Comentários